ICEx UFMG - Notícias
Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)

Brasão com o lema oficial da UFMG

À Comunidade Acadêmica do ICEx/UFMG

 

A Congregação do Instituto de Ciências Exatas, em sua reunião realizada em 25 de setembro de 2019, aprovou por unanimidade o endosso à Moção dos Órgãos de Deliberação Superior da UFMG, datada de 24 de setembro de 2019, divulgada a seguir:

Leia a íntegra do comunicado.

Moção orçamento 2020.

Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)

Apresentadas sob forma de notícias, informações tendenciosas se espalham em velocidade cada vez maior pelas redes sociais e já interferem no cenário político, na saúde pública e até mesmo na credibilidade das pesquisas científicas. São as chamadas fake news, termo eleito a expressão do ano em 2017, devido ao súbito aumento da sua utilização.

Para discutir esse tema, a nova edição do UFMG Talks, que acontece em 9 de outubro, às 18h, vai conversar com os professores Fabrício Benevenuto, da Computação, e Geane Alzamora, da Comunicação. Ao abordar as pesquisas desenvolvidas na UFMG, eles discutirão quais as melhores práticas e estratégias devem ser adotadas para enfrentar este problema e distinguir informações falsas de conteúdos confiáveis.

O UFMG Talks tem entrada gratuita e os ingressos são distribuídos na bilheteria do CCBB no dia do evento, a partir das 18h, sujeito à lotação. Após uma breve apresentação de cada professor, o encontro abre o debate para o público, que participa enviando perguntas pelo WhatsApp.

Os convidados

Fabrício Benevenuto é professor adjunto do Departamento de Ciência da Computação da UFMG, Fabrício Benevenuto desenvolve projetos de medição e modelagem do comportamento de usuários nas redes sociais on-line. Cursou graduação (2004), mestrado (2006) e doutorado (2010) em ciência da computação na UFMG. Em 2011, recebeu o prêmio Capes de Teses. Participa de importantes eventos relacionados à web, como as conferências WWW, Sigir, KDD, WSDM e ICWSM.

Foi pesquisador visitante no HP Research Labs em Palo Alto, nos Estados Unidos, e no Instituto Max Planck, na Alemanha, onde recebeu bolsa da Humboldt Foundation.

Geane Alzamora é professora do Departamento de Comunicação Social da UFMG, e atua nas áreas de semiótica e teorias do jornalismo, com foco na dinâmica transmídia, na rede intermídia e no jornalismo multiplataforma. Graduou-se em comunicação social com habilitação em jornalismo pela PUC Minas (1990) e cursou mestrado (1996) e doutorado (2005) em comunicação e semiótica na PUC-SP..

Fez estágio doutoral (2003-2004) na Universität Kassel, na Alemanha, e cursou o pós-doutorado (2014-2015) na Universitat Pompeu Fabra, na Espanha. É integrante do Núcleo de Pesquisa em Conexões Intermidiáticas (NucCon), vinculado ao Centro de Convergência de Novas Mídias (CCNM) da UFMG.

 

(Fonte: Assessoria de Comunicação de UFMG Talks)

Descrição Imagem

Publicado em: Teses
Avalie este item
(0 votos)

A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação tem

a satisfação de convidá-lo para a Defesa de Projeto de Tese:

 

BUSCA LOCAL DE LONGA DURAÇÃO: EVITANDO CONVERGÊNCIAS PREMATURAS EM BUSCAS LOCAIS

Heber Fernandes Amaral

 

Busca local é um método heurístico para encontrar boas soluções para problemas combinatórios, baseada em busca em vizinhança. Existem várias estratégias para implementar buscas locais, sendo as mais conhecidas as abordagens Melhor Aprimorante (Best Improvement) e Primeiro Aprimorante (First Improvement). O presente projeto de tese propõe uma nova abordagem de Busca Local. Tal abordagem tenta evitar ótimos locais de baixa qualidade. Para isso, seleciona a cada iteração um vizinho aprimorante com poucos atributos de um ótimo local, usando desigualdades baseadas em cortes, que normalmente são usados em modelos Programação Linear Inteira. Este método foi implementado e testado usando o problema do Caixeiro Viajante e a busca local 2-OPT como estudos de casos. Os resultados se mostram satisfatórios, quando comparados com a busca local tradicional baseada na vizinhança 2-OPT.

 

Comissão Examinadora:

 

Prof. Sebastián Alberto Urrutia - Orientador (DCC - UFMG)

Prof. José Elias Claudio Arroyo (DPI - UFV)

Prof. Maurício Cardoso de Souza (DEP - UFMG)

Prof. Thiago Ferreira de Noronha (DCC - UFMG)

 

4 de Outubro de 2019

13:30h

 

Sala 6321 do ICEX

Publicado em: Teses
Avalie este item
(0 votos)

A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação tem a satisfação de convidá-lo para a Defesa de Dissertação:

 

RING OPTIMIZATION: DYNAMIC ELISION OF EXPRESSIONS WITH IDENTITY AND ABSORBING ELEMENTS

Guilherme Vieira Leobas

 

This dissertation describes the theory and practice of an optimization technique that eliminates dynamic occurrences of expressions in the format a=a⊕b⊗c. The operation ⊕ must admit an identity element z, such that a⊕z = z⊕a = a. Additionally, z must be the absorbing element of the operation ⊗, such that b⊗z = z⊗c = z. In its most basic form, this contract requires that the triple (S, ⊕, ⊗), {a, b, c} ⊂ S forms a ring. This pattern is very common in high-performance benchmarks –its canonical representative being the multiply-add operation a = a + b × c. However, other arithmetic expressions can be grouped within the required algebra. We show that the elimination of such assignments can be implemented in a performance-safe way with profiling. The dynamic elimination of expressions involving identity and absorbing elements in the Polybench suite accounts for a speedup of 10%, on average, over LLVM -O3. In three programs from Polybench, we have observed speedups of 1.75x, 1.92x and 2.05x.

 

Comissão Examinadora:

 

Prof. Fernando Magno Quintão Pereira - Orientador (DCC - UFMG)

Prof. Edson Borin (IC - UNICAMP)

Prof. George Luiz Medeiros Teodoro (DCC - UFMG)

 

3 de Outubro de 2019

09:00h

 

Sala 2077 do ICEX

Publicado em: Teses
Avalie este item
(0 votos)

A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação tem

a satisfação de convidá-lo para a Defesa de Dissertação:

 

A Comparative Study of APIs for Querying GitHub Data

Thaís Oliveira Mombach

 

GitHub is a popular platform for hosting source code with more than 100 million repositories and 40 million users. These numbers explain why GitHub is widely used nowadays on Software Engineering research. This master dissertation aims to provide a comparative analysis of two popular APIs for accessing GitHub data: GitHub REST API and GHTorrent. First, we conduct a study using 23 queries extracted from papers of two

major Software Engineering conferences. Were implemented these queries to compare both solutions under different dimensions, including setup effort, documentation quality, data coverage, and queries complexity. Finally, we conclude the master work by evaluating the queries technologies in another case study, designed to compare the popularity of open source development in different countries.

 

Comissão Examinadora:

 

Prof. Marco Túlio de Oliveira Valente - Orientador (DCC - UFMG)

Prof. André Cavalcante Hora (DCC - UFMG)

Profa. Luciana Lourdes Silva (Campus Ouro Branco - IFMG)

Prof. Eduardo Magno Lages Figueiredo (DCC - UFMG)

 

3 de Outubro de 2019

13:00h

Sala 6321 do ICEx

 

Atenciosamente,

 

 

Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação

Publicado em: Teses
Avalie este item
(0 votos)

A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação tem a satisfação de convidá-lo para a Defesa de Dissertação:

SCHEDULING IN HETEROGENEOUS ARCHITECTURES VIA MULTIVARIATE LINEAR REGRESSION ON FUNCTION INPUTS

Junio Cezar Ribeiro da Silva

Heterogeneous multicore systems, such as the ARM big.LITTLE, feature a single instruction set with different types of processors to conciliate high performance with low energy consumption. An important question concerning such systems is how to determine the best hardware configuration for a particular program execution. Current solutions are either completely dynamic, e.g., based on in-vivo profiling, or completely static, based on supervised machine learning approaches. Whereas the former solution might bring unwanted runtime overhead, the latter fails to account for the diversity in program inputs. In this dissertation, we show how to circumvent this last shortcoming. To this end, we provide a suite of code transformation techniques that perform numeric regression on function arguments, which can have either scalar or aggregate types, so as to match parameters with ideal hardware configurations at runtime.

 

Comissão Examinadora:

Prof. Fernando Magno Quintão Pereira - Orientador (DCC - UFMG)

Prof. Daniel Fernandes Macedo (DCC - UFMG)

Prof. Rupesh Nasre (CSE - Indian Institute of Technology Madras)

 

2 de Outubro de 2019

09:00h

 

Sala 2077 do ICEX

Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)

Perfil do

Um perfil no Twitter, o Bot Bandejão UFMG, posta diariamente e de forma automática os cardápios das cinco unidades dos restaurantes universitários. O robô, que já tem mais de dois mil seguidores na rede social, é resultado de pesquisas desenvolvidas por Vitor de Oliveira Mafra, aluno do quarto período do curso de Sistemas de Informação da UFMG.

Vitor tem 19 anos, e o robô é o seu primeiro projeto na área de sistemas de informação. Sua intenção foi desenvolver um programa que tornasse as informações do cardápio, que são de caráter público, mais acessíveis. “Escolhi a computação porque é algo cada vez mais presente em nossa vida, e com ela eu conseguiria impactar a vida de várias pessoas. Observei que o cardápio não era postado em nenhuma rede social e, como o site da Fump não é bem reconhecido no celular, enxerguei nisso uma oportunidade”, justifica.

A dificuldade inicial foi descobrir quais técnicas e linguagens precisaria usar para atacar seu “problema”. Para isso, Mafra utilizou o Python, linguagem de programação que contém uma biblioteca de código que possibilita fazer as postagens automáticas no Twitter. Em seguida, o estudante desenvolveu uma pequena pesquisa antes de definir o que seria colocado nos posts, até chegar ao resultado final: pratos proteicos, guarnição e a sobremesa. “Não fazia sentido publicar algo que todos já sabem,

daí a ideia de perguntar às pessoas o que realmente as fazia decidir se iriam ao bandejão e a qual iriam”, revela. 

O estudante leu o livro Automatize tarefas maçantes com o Python e fez algumas buscas na internet, o que lhe possibilitou pensar a melhor solução para um problema específico sem gerar outros. “As bibliotecas facilitaram bastante o meu trabalho. Não precisei desenvolver um aplicativo para postar os tuítes, pois a plataforma já faz isso para mim”, esclarece Vítor Mafra.

Editor de códigos

O robô entra automaticamente no site da Fundação Universitária Mendes Pimentel (Fump), encontra os cardápios de todos os restaurantes setoriais da UFMG e os coloca no Twitter. As postagens são feitas às 9h, com as informações sobre o almoço, e às 17h, com o cardápio do jantar. Esse processo só é possível graças ao código escrito por Mafra no programa Visual Studio Code. “Só preciso ligar o computador e deixar o programa aberto para funcionar. A ideia é aperfeiçoá-lo, observando as exceções e, em seguida, colocá-lo no servidor”, expõe.

O Twitter foi escolhido por se tratar de uma rede social de fácil utilização e por ter o Phyton como ferramenta de auxílio. “A plataforma entendeu as postagens como algo importante para a comunidade acadêmica da UFMG. Isso permitiu que ela rapidamente alcançasse um número maior de pessoas", afirma Vitor. O repositório com o código encontra-se na descrição do perfil, o que concede a outras pessoas o acesso para aperfeiçoamento do projeto. O código também pode ser usado como base para criação de outros bots

Criado em 28 de agosto deste ano, o robot (@bot_RU_UFMG) passou por algumas reformulações até 7 de setembro, data em que entrou no ar.

A UFMG mantém cinco restaurantes universitários: campus Pampulha (dois), campus Saúde, Faculdade de Direito e Montes Claros. Os horários de funcionamento estão informados no site da Fump, que disponibiliza o mesmo cardápio para os restaurantes da Faculdade de Direito e do campus Saúde.

 

(Samuel Resende)

Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)

 

Nesta edição, 5 equipes representaram a UFMG. Nossa equipe melhor classificada, composta pelos alunos Bruno Monteiro, Pedro Papa e Rafael Grandsire, ficou na nona colocação , garantindo uma vaga na final brasileira.

A primeira fase da Maratona de Programação aconteceu neste sábado, dia 14. O evento ocorreu simultaneamente em 47 cidades por todo o país, espalhadas por quase todos os estados da federação (só não ocorreu no Tocantins e Mato Grosso). 726 times de 224 universidades passaram 5 horas neste último sábado resolvendo problemas de computação formulados pela equipe chefiada pelo Prof. Vinicius Santos (UFMG). Todos as submissões eram julgadas de forma centralizada, usando o ambiente desenvolvido pelo Prof. Bruno Ribas (UnB).

 

Os 60 melhores times, de acordo com as regras do evento, classificaram-se para as finais brasileiras, que ocorrerão em Campina Grande, Paraíba. Os problemas da prova, placar geral e classificados para a final podem ser vistos no site do evento: http://www.sbc.org.br/maratona/

 

A Maratona envolveu neste sábado um total de 3324 pessoas entre competidores, técnicos, voluntários e diretores de sede. Dentre os 2198 competidores, tivemos 267 meninas (12.15%). Vale notar que havia 188 times com presença feminina (mais de 25%).

 

As finais brasileiras serão nos dias 7 a 10 de novembro, e acontecerão na Arena Unifacisa, em Campina Grande, com o patrocínio de VTEX, in Loco, WildLife, B2W, SAP e Microsoft. Visite o site da final: https://www.unifacisa.edu.br/maratona-final-2019/

 

Nesta edição, 5 equipes representaram a UFMG na competição que, em BH, foi realizada na PUC.  As equipes da UFMG tiveram um bom desempenho. Nossa equipe melhor classificada, composta pelos alunos Bruno Monteiro, Pedro Papa e Rafael Grandsire, ficou na nona colocação, garantindo uma vaga na final brasileira, a ser realizada em novembro, em Campina Grande. Outro ponto de destaque é que a equipe mais inexperiente da UFMG, composta apenas por alunos no primeiro ano de graduação, ficou em 81o, dentre as 726 equipes participantes. 

Publicado em: Teses
Avalie este item
(0 votos)

A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação tem a satisfação de convidá-lo para a Defesa de Projeto de Tese:

Meta-aprendizado para determinação da qualidade de materiais biológicos por espectroscopia no infravermelho

Habib Asseiss Neto

Na indústria de laticínios, o FTIR é uma técnica interessante para análises de composição do leite, podendo analisar diferentes características de qualidade do produto, como a contagem de gorduras, lactose e outras proteínas. Essa técnica produz uma coleção de espectros que, se exploradas computacionalmente, podem oferecer conhecimentos importantes. Neste trabalho, aplicam-se métodos de aprendizado de máquina para a análise de amostras do leite bovino com o objetivo de determinar a qualidade das amostras e verificar a existência de adulterantes. Uma arquitetura de rede neural convolucional é proposta para análise dos espectros e oferece uma taxa de acerto de até 98,76% para a caracterização de adulterantes nas amostras. Além disso, uma metodologia de meta-aprendizado é proposta, que utiliza conceitos da Teoria de Resposta ao Item e permite determinar as capacidades de diferentes modelos de acordo com a determinação da dificuldade de instâncias.

Comissão Examinadora:

Prof. Sérgio Vale Aguiar Campos - Orientador (DCC - UFMG)

Prof. Ronnie Cley de Oliveira Alves (ITV - Instituto Tecnológico Vale)

Prof. Leorges Moraes da Fonseca (DTIPOA - UFMG)

Prof. Adriano César Machado Pereira (DCC - UFMG)

 

25 de Setembro de 2019

13:00h

 

Sala 2077 do ICEX

Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)

A imagem pode conter: texto

Na abertura da 20ª edição da UFMG Jovem, haverá a apresentação do coral do Projeto Cariúnas, representado por 50 crianças e adolescentes participantes desse projeto de cunho filantrópico. A apresentação acontecerá na próxima quinta-feira, dia 19 de setembro, às 10h, no auditório do CAD 1.

As duas décadas do evento serão celebradas com novidades e programação diversificada, que faz jus à proposta inicial de ser um espaço privilegiado de diálogo e integração entre professores, pesquisadores e estudantes de diversas áreas e níveis de escolaridade. O evento foi idealizado em 1999 pela professora emérita Beatriz Alvarenga, do Instituto de Ciências Exatas (ICEx) da UFMG, que coordenou a primeira edição.

Outro destaque é o fortalecimento da parceria com as escolas de educação básica vinculadas à UFMG: Colégio Técnico (Coltec), Centro Pedagógico (CP) e Teatro Universitário (TU), cujos representantes passaram a compor a Comissão Assessora da UFMG Jovem, juntamente com os representantes de área e da Rede de Museus da UFMG.  Outra novidade será a participação de alunos da educação infantil, de 4 a 6 anos de idade, que levarão suas primeiras descobertas ao público.   

A mostra contará, ainda, com a parceria inédita com a Formação Intercultural de Educadores Indígenas (Fiei), oferecida pela Faculdade de Educação. Isso porque, em 2019, a participação dos estudantes indígenas no evento, seja como avaliadores ou como expositores, passou a figurar na matriz curricular da formação.

Os 20 melhores trabalhos receberão, por meio de seleção da Comissão Avaliadora, uma bolsa de estudos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Cada iniciativa contemplada contará com o apoio de um tutor vinculado à UFMG, aluno da pós-graduação, para auxiliar os estudantes na continuidade do projeto. 

Mostra #ExploraUFMGJovem

A fim de promover reflexão sobre a diversidade da produção da própria Universidade, a programação contará com a realização da segunda edição da mostra #ExploraUFMGJovem.

Professores, estudantes e servidores vinculados a atividades de ensino, pesquisa e extensão na Universidade apresentarão aos alunos das escolas mineiras, públicas e privadas, os resultados e processos de pesquisa e produção em várias áreas do conhecimento. Os trabalhos serão apresentados em exposições, materiais interativos e similares no saguão do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFMG, campus Pampulha. A relação dos trabalhos que compõem a mostra pode ser encontrada na página da Proex.

Mais informações na página da UFMG Jovem no Facebook

(Com informações de Eduardo Maia para o Boletim UFMG 2.072)

 

Assessoria de Imprensa UFMG

Página 6 de 38