ICEx UFMG - Notícias do Icex
Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)

Equipe Premiada

 Equipe vencedora do Prêmio Inventor 2013 da Petrobrás na categoria Ciência e Tecnologia

 

O grupo de pesquisa de Materiais Poliméricos Multicomponentes do Departamento de Química da UFMG formado pelos doutorandos Hélio Ribeiro e Wellington Marcus Silva, a graduanda Juliana Cardoso Neves, o engenheiro químico Vinícius Gomide de Castro e as professoras Hállen Daniel Resende Calado e Glaura Goulart Silva ganharam o Prêmio Inventor 2013 da Petrobrás na categoria Ciência e Tecnologia pela capacidade de inovação no desenvolvimento do projeto: Processo de preparação de nanofolhas de óxido de grafite funcionalizadas, produtos e usos.

 

“Nosso trabalho descreve um método de produção de nanofolhas de óxido de grafite modificadas químicamente, bem como os produtos e usos desses materiais, baseado em um processo econômico, compacto e de baixo impacto ambiental”, explica o doutorando Hélio Ribeiro. De acordo com ele, entre as diversas aplicações dos produtos obtidos por tal processo está a utilização da tecnologia na indústria de polímeros para a produção de compósitos de alto desempenho que possam atender condições operacionais extremas da indústria. “Estes compósitos podem ser formados pelas nanofolhas de óxido de grafite modificadas incorporadas a matrizes poliméricas, tais como, epóxi, poliamidas, policarbonatos e poliuretanos”.

 

Como exemplos de produtos confeccionados com estes compósitos estão os materiais de uso em reparos e/ou revestimentos de dutos de petróleo, juntas e conexões com o objetivo de aumentar a resistência ao impacto e tempo de uso desses equipamentos devido à grande variação de temperatura e pressão nas condições de operação, em especial, na exploração de petróleo e gás em águas profundas.

Hélio Ribeiro

O doutorando Hélio Ribeiro

 

Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)

 

Os professores do ICEx Ado Jório de Vasconcelos, Luiz Gustavo Farah Dias, Nívio Ziviani, Marcos Pimenta e Oscar Nassif de Mesquita participam nos dias 30( 4ª feira) e 2/12 na Academia Brasileira de Ciências, da reunião dos principais pesquisadores de excelência do país para relatarem os avanços do conhecimento em suas áreas de atuação.

Serão realizados simpósios com especialistas de ponta em todas as áreas: Ciências Biomédicas, da Saúde, Biológicas, da Terra, Agrárias, Sociais, Matemáticas, Físicas e Químicas. Na tarde da 6ª feira, último dia do evento, acontecem apresentações do presidente da Capes, o Acadêmico Jorge Guimarães; do presidente da Finep, Glauco Arbix; e do ministro de CT&I, Aloizio Mercadante, que farão uma avaliação das suas respectivas gestões no ano de 2011.

Veja a programação.

Os interessados receberão certificado de presença. A participação é aberta e gratuita, mediante inscrição pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. o assunto, deve constar INSCRIÇÃO AVANÇOS 2011 e, no texto do e-mail, o nome, e-mail, cargo, instituição a que está vinculado e área de interesse.


Mais informações pelos telefones (21) 3907-8115 / 26/ 29 e pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Academia Brasileira de Ciências

Rua Anfilófio de Carvalho, 29, 3º andar
Centro – Rio de Janeiro

Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)

I semana acadêmica de Física

Um grupo de alunos e o professor da Física do Instituto de Ciências Exatas, ICEx, Renato Las Casas, participam, até o dia 6, da primeira Semana Acadêmica de Física, da Universidade Federal do Tocantis,(UFT), em Araguaina.
De acordo com o professor, o evento é para discussões sobre o ensino e pesquisa na área de física do Estado.”O objetivo é despertar o interesse dos estudantes em desempenhar atividades profissionais na área do conhecimento e contribuir para melhorar tanto o cenário atual da educação básica quanto a consolidação do estudo da Física em Tocantins”.
Até o dia 7 de Setembro, sábado, acontecerão conferências, palestras, Expo-Física, Museu Virtual, Planetário Móvel, Observações Astronômicas. ”Com o planetário móvel será apresentada uma aula sobre “As Estrelas da Bandeira Brasileira", iniciação ao reconhecimento de estrelas e constelações. Para as observações astronômicas usaremos os telescópios da Universidade de Tocantins, informa ainda o professor.

Também estão previstas palestras com os temas "A Estrutura do Universo", "Descobrindo o Sistema Solar", "Telescópios" e "Vida no Universo”.

Las Casas

 Renato Las Casas – Professor da Física

 

 

Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)

Laboratório - Petroleo

Devido a grande demanda de mão de obra especializada para o setor de petróleo, a Agência Nacional de Petróleo, ANP, em parceria com o Laboratório de Ensaios de Combustíveis do Departamento de Química da UFMG estão capacitando 30 alunos de graduação, mestrado e doutorado em Química dos Combustíveis, por meio do Programa de Formação de Recursos Humanos (PRH-46).

De acordo com a coordenadora do Laboratório, Vanya Pasa, estes alunos desenvolvem projetos de pesquisas, visitas técnicas às empresas do setor, estágios, participação em congressos nacionais e internacionais. “O Programa também acompanha os alunos para atualização contínua das tecnologias importantes para o setor de biocombustíveis”, explica à coordenadora. Para a doutoranda de Química, que está desenvolvendo o projeto de biocombustível para aviação, Fabiana Pereira de Sousa, “o programa oferece mais interação com o mundo externo à universidade por meio de palestras e nas visitas técnicas às empresas”.

Parceria

A partir da parceria com universidades brasileiras, a Agência Nacional de Petróleo vêm promovendo o desenvolvimento de tecnologias para o referido setor industrial. Com 45 programas em 27 universidades, possui ampla abrangência nacional – com presença em 16 estados das regiões Sul, Sudeste, Norte e Nordeste – ele focaliza distintas áreas do conhecimento, percorrendo toda a cadeia produtiva do petróleo, gás e biocombustíveis.

Química - Fabiana Pereira de Sousa

 A doutoranda Fabiana Pereira de Souza participa do projeto

 

Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)

O automóvel na visão da Física

 

Serviço:

O quê: lançamento do livro “O automóvel na visão da Física

Autores: Regina Pinto de Carvalho e Juan Carlos Horta Gutierrez

Quando: dia 20, sexta-feira

Horário: 17 horas

Onde: Espaço de Leitura da Biblioteca Central

 

 

Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)

Alunos e professores da UFMG retornaram de Berkley, Estados Unidos, onde participaram da competição “INTEL Global Challenge”, de start-ups de base tecnológica. Eles saírem vitoriosos das etapas que aconteceram a nível local, regional e América Latina, organizado pelo Desafio Brasil, competição nacional de start-ups, com a empresa incubada Ceelbio. A professora de Química do ICEx e sócia da empresa, Rosana Zacarias Domingues falou com entusiasmo da vitória “Fomos premiadas em todas as etapas com o novo método de produzir o biovidro, material que pode ser usado para preparar implantes dentários com menor custo e por meio de cirurgia menos invasiva”.

 

Ela conta que até então era professora de química e não tinha o perfil empreendedor da empresa. “Foi na incubadora da Universidade Federal de Minas Gerais, Inova, que descobri que poderia seguir por esse caminho. Lá também tive contato com pessoas jovens e com tino empreendedor, que se tornaram meus sócios”, conta.

 

O que a empresa criou foi um novo método para sintetizar o biovidro, explicou a outra sócia da empresa Marina Domingues Fernandes, aluna do curso de Economia da UFMG. “Na forma tradicional ele é gerado em altas temperaturas. No processo da CeelBio, é feito a frio, o que possibilita a incorporação de fármacos ao biovidro.

A competição acontece anualmente desde 2006 em parceria com a INTEL voltada para a criação de novos negócios baseados em tecnologia e inovação. http://e.younoodle.com/startups/ceelbio.

 

Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)

Alunos Ead

Muita vontade de vencer na vida, apesar das dificuldades, foram as frases mais ouvidas nos discursos dos 36 alunos graduados em Educação a Distância das cidades polos de Minas Gerais: Araçuaí, Teófilo Otoni, Governador Valadares, Montes Claros e Frutal, dos cursos de Bacharelado em Geografia, Licenciatura em Matemática e Química da UFMG, em parceria com o programa Universidade Aberta do Brasil (UAB), realizado no auditório do Centro de Atividades Didáticas II - CAD2, no Campus Pampulha.

O diretor do Instituto de Ciências Exatas (ICEx), Antônio Otávio Fernandes, ressaltou a importância e a dedicação dos alunos e suas famílias durante o curso, além da primeira turma de formandos no curso de Matemática. “O curso a distância é muito mais difícil do que o presencial, cada um faz e refaz sua vida nesta nova forma de conhecimento”, comentou. Também a coordenadora do curso de Química, Simone Tófani, parabenizou a turma e lembrou-se da importância de cada um abraçar a nova carreira com humildade, ética e compromisso com o conhecimento.

 

Noites sem dormir para estudar

 

Para o formando Hernandes Fernandes, da turma de Teófilo Otoni, nenhum período foi fácil. “Sempre pensamos em manter o foco no curso e nas 1.850 horas de curso. Tínhamos certeza da qualidade do curso por isto nunca vamos esquecer as práticas nos laboratórios, às oito horas diárias e as noites sem dormir para estudar. Valeu demais”, afirmou emocionado Fernandes.

Estiveram presentes à cerimônia, além dos alunos e seus familiares e amigos, o reitor da Universidade, Clélio Campolina, a pró-reitora de Graduação, Antônia Vitória Aranha, o coordenador do Colegiado Especial de Educação a Distância, Dan Avritzer, o coordenador da Universidade Aberta do Brasil na UFMG, Wagner Corradi, o diretor do Instituto de Ciências Exatas (ICEx), Antônio Otávio Fernandes, o diretor do Instituto de Ciências Biológicas (ICB), Tomaz Aroldo da Mota Santos, e os coordenadores das graduações a distância: Simone Tófani, de Química; Eliane Novato, de Ciências Biológicas; Vilma Macagnan Carvalho, de Geografia; e Paulo Antônio Fonseca Machado, de Matemática.

ead

Foto: Cecília Pederzoli

 

Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(1 Voto)

DSC01847

Produzido com a prática do professor de Matemática na sala de aula do ensino fundamental Alceu dos Santos Mazzzieiro e com a prática do professor Paulo Antonio Fonseca, do Departamento de Matemática da UFMG, a coleção “Descobrindo e aplicando Matemática ”, do Ensino Fundamental, do 6º ao 9º ano, foi indicado pelo Programa Nacional de Livros Didáticos (PNLD), do Ministério da Educação, para as escolas públicas por meio do Instituto Brasileiro de Edições Pedagógicas (IBEP).

“A coleção é baseada na filosofia “faça você mesmo”, com uma série de problemas e atividades. Nela, os alunos são motivados a descobrir os conceitos ao resolver os exercícios e, assim, vão aprendendo com mais facilidade a Matemática”, explicou o professor do Departamento de Matemática, Paulo Fonseca, lembrando que outra forma é aplicar suas descobertas em situações relacionadas com as outras matérias.

 

União

O professor destaca também que outro ingrediente que pesou na escolha da seleçãodos dos livros foi a união do professor do ensino fundamental com o professor universitário. “É raro no Brasil o professor universitário se envolver neste tipo de produção. Gostei de participar e já estou planejando para a próxima coleção incluir a história da Matemática com aplicações mais compreensíveis”.

 

Processo de avaliação

Para o livro ser adquirido pelo MEC, ele passa por várias etapas. A primeira, é ser aprovada na avaliação pedagógica realizada por instituições públicas, de acordo com as orientações e diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Educação. Na segunda etapa, o Ministério publica o Guia de Livros Didáticos com resenhas das coleções consideradas aprovadas. O guia é encaminhado às escolas, que escolhem, entre os títulos disponíveis, aqueles que melhor atendem ao seu projeto pedagógico.

 

Os autores

Alceu dos Santos Mazzieiro

• Bacharel, licenciado e especialista em Matemática pela UFMG. Atuou como: chefe dos Departamentos de Matemática do Centro Pedagógico, do Colégio Universitário e do Instituto de Ciências Exatas da UFMG; coordenador da área de Matemática do Projeto de Inovação Curricular e Capacitação de Docentes do Ensino Fundamental da Secretaria Estadual de Educação do Estado de Minas Gerais; coordenador da área de Matemática do Projeto de Correção do Fluxo Escolar para o Ensino Fundamental da Secretaria Estadual de Ensino do Estado da Bahia; e membro da equipe de consultores do Projeto de Capacitação de Professores de Ensino Médio da Rede Estadual de Ensino de Minas Gerais.

Paulo Antônio Fonseca Machado

• Bacharel e mestre em Matemática pela UFMG, doutor em Matemática pela Unicamp/UFBA. Atualmente é professor associado do Departamento de Matemática do Instituto de Ciências Exatas da UFMG.

livro de matemática

Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(1 Voto)

 

lecreme

 

Aquelas manchas e ruguinhas que incomodam as mulheres (e agora os homens) na faixa dos 50 anos já tem solução. Quem garante é o professor do Departamento de Física da UFMG e pesquisador do Laboratório Nanomateriais, Luiz Orlando Ladeira, com sua produção caseira de cremes e sabonetes que só vem trazendo alegria aos seus clientes.

Que o diga a secretária do Departamento de Física, Maria do Perpétuo Socorro de Araújo que, cansada de procurar produtos para melhorar sua pele, se rendeu aos cosméticos produzidos pelo professor. “Sinto que minha cutis está rejuvenescida e houve uma boa amenizada nas rugas de expressão”, confessa a secretaria.

 

O ouro no cosmético

É mais uma descoberta das mil utilidades do uso das partículas do mineral mais precioso do mundo na indústria de cosméticos: o ouro. Nas horas vagas, passou a investigar no pequeno laboratório em sua casa qual seria a melhor concentração e quais elementos ligar ao ouro 24 quilates para que ele ficasse bioativo. Começou, então, a produzir de maneira artesanal o creme e a distribuir amostras para pessoas conhecidas.

Na formulação do produto para reduzir rugas e manchas e dar elasticidade à pele, o professor usa ouro coloidal, que são partículas do metal na faixa de um a 50 nanômetros.Um nanômetro corresponde a um bilionésimo de metro.
“O segredo são essas nanopartículas de ouro que são capazes de gerar uma interação física com a derme e trazer benefícios. As propriedades do ouro ajudam a dar mais vitalidade à pele, que ajudam a protegê-la de toxinas, a dar uma aparência mais jovem e que apagam as imperfeições e linhas de idade”.

Produtos franceses e suiços compõem a fórmula

Na composição do creme, o professor explica que existem componentes de empresas cosméticas francesas e suiças com princípios ativos reconhecidamente já comprovados. O creme e o sabonete são bons demais. “Eu recomendo”, afirma sorrindo o professor.

 

Para mais informações ligue no telefone: 3409-5638

funcionaria

 Maria do Perpétuo: "o uso do creme rejuvenesceu minha pele e amenizou as rugas. Estou adorando."

 

Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)

Cerca de 150 livros e folhetos estão expostos na Biblioteca Prof. Manoel Lopes de Siqueira até o dia 12, 3º andar, ICEx. Eles constituem parte da produção técnico-científica do corpo docente do Departamento de Física e constam do acervo de circulação. O objetivo é evidenciar os títulos publicados pelos professores, englobando os que apresentam autoria, co-autoria, tradução, organização, editoração e revisão técnica. “Estão incluídas obras nacionais e estrangeiras, editadas por sociedades científicas, renomadas editoras universitárias, comerciais e outras. A mais antiga verificada é a tradução dos volumes do Physical Science Study Committee (mais conhecido como PSSC) e o mais recente incorporado ao acervo foram os dois volumes do título Física do dia-a-dia. A Biblioteca já tem dados de dois outros títulos que estão no prelo. Esta ação contínua e sistemática de monitoramento atende à premissa de estabelecer uma política local de uso e visibilidade da produção do corpo científico vinculado ao Departamento”, afirma a bibliotecária da Física, Shirley Maciel.


Resgate

 

No módulo de consulta da Base de Dados Pergamum, os registros específicos da produção técnico-cientifica são recuperados através de descritor internamente atribuído pela biblioteca – PRODFIS, para a recuperação do conjunto de títulos publicados pelos docentes, identificando seu vínculo institucional.

“Cabe salientar que a Biblioteca Prof. Manoel Lopes de Siqueira vem promovendo ações que estão resgatando a memória técnico-científica do Departamento de Física, incluindo o tratamento e divulgação de todos os tipos de materiais publicados (artigos de periódicos, memoriais, dissertações, teses, patentes, folhetos livros, capítulos de livros, trabalhos apresentados em eventos e também de seu acervo fotográfico”, completa Shirley.

Para as questões relacionadas à produção específica de livros e folhetos foi desenvolvido o Projeto “Memória técnico-científica dos docentes do Departamento de Física da UFMG: mapeamento de livros”, elaborado em colaboração com Raquel Pereira de Souza, aluna do 8º. período do Curso de Biblioteconomia/UFMG. Colaboraram ainda as bibliotecárias Elizabeth Almeida Rolim e Maria Clarice Lima Batista
na revisão do processo de identificação das obras e em sua
detalhada catalogação.

O conjunto de títulos já catalogados e disponibilizados para empréstimo pode ser pesquisado no acervo da UFMG através do Banco de Dados Pergamum, nos terminais das Bibliotecas do Sistema e também via Web em seu catálogo disponibilizado aqui.


 

Página 26 de 34