ICEx UFMG - Notícias do Icex
Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)

 

Primeiro workshop de Biocombustíveis começa dia 31

O Laboratório de Ensaios de Combustíveis (LEC) do Departamento de Química, do ICEx, promove nos dias 31 de Maio e 1º de Junho, de 18 às 21h30, no auditório I do Departamento de Química, o 1 Workshop sobre Biocombustíveis – PRH/46- Programa de Formação de Recursos Humanos da ANP para o setor de Petróleo e Gás (PRH-ANP/MCTI).

Na abertura, a coordenadora do Laboratório e professora de Química, Vânya Pasa, vai falar sobre a criação, os projetos e as pesquisas que o PHR do Departamento de Química vem desenvolvendo. Com apenas um ano, o Laboratório desenvolve 6 projetos de iniciação científica, 4 de mestrado e 1 de doutorado. “As pesquisas sobre a estabilidade de óleos, biodiesel, biolubrificantes, querosene de aviação, desenvolvimento de metodologias analíticas, pirólise de biomassa e etanol de segunda geração são desenvolvidas no nosso laboratório”, explica a coordenadora Vânya Pasa.

Engenheiros da FIAT, Petrobrás, Biominas, Agência Nacional de Pesquisa vão apresentar temas como Inovação em Tecnologias Verdes, a planta de Biodiesel de Montes Claros, Etanol e sua produção em Minas, Macaúba como matéria-prima, produção de óleo para geração de renda na agricultura familiar e o papel da Agência Nacional de Pesquisa no mercado de combustíveis.

 

Programação

Convite

Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)

O time formado pelo aluno de doutorado Flavio Vinicius Diniz de Figueiredo e pelos professores Jussara M. Almeida e Marcos André Gonçalves obtiveram o 1o. lugar em duas das três tarefas de predição do “Predictive Web Analytics Challenge” , um dos Discovery Challenges da ECML/PKDD. Esta é uma das principais conferências mundiais na área de Aprendizado de Máquina e Mineração de Dados.  Os Discovery Challenges são desafios de pesquisa anuais organizados pelos patrocinadores da conferência, cada ano focado em um diferente tema de interesse da Academia e/ou da Indústria. Neste ano, o desafio foi focado na tarefa de predizer, em um curto espaço de tempo, se um determinada conteúdo na Web se tornará popular, logo após a sua publicação na rede. 

Segundo os autores: “Esse tipo de predição é de extrema importância para provedores de conteúdo na Web e Máquinas de busca, já que pode influenciar consideravelmente as políticas de publicação de anúncios e gerenciamento de acesso, o que, por sua vez, pode ter conseqüências econômicas muito positivas para os atores envolvidos”.

Os pesquisadores também enfatizam: “Tais desafios de pesquisa costumam ser bem populares entre acadêmicos (e profissionais altamente qualificados)  na área de Computação; uma espécie de “Olimpíada Internacional de Pesquisa” no nível de Pós-Graduação. Alguns desses já distribuíram prêmios milionários (e.g. Prêmio Netflix), graças ao alto valor econômico dessas soluções”.
O algoritmo vencedor explora novas idéias e conceitos na área de agrupamento de séries temporais e de predição de comportamento. A solução desenvolvida será publicada no Predictive Web Analytics workshop, que será realizado em conjunto com a conferência.
Os membros do grupo são financiados pelo projeto Google Brazil Focused Research Grants, pelo CNPq, pela FAPEMIG, pela Capes, e pelo INCT para a Web (INWeb).

fonte : http://www.dcc.ufmg.br/dcc/?q=pt-br/node/1188

 

 

 DCC 2014

Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)

 

“É uma nova forma de estudar a disciplina associando a ciência ao lúdico” afirma o professor do Departamento de Física do ICEx, Eduardo de Campos Valadares, sobre a 3ª edição do livro “ Física mais que divertida”, da Editora Ufmg. Nas suas páginas coloridas, o leitor vai conhecer os 150 inventos eletrizantes baseados em materiais de baixo custo, fenômenos do dia a dia e outros temas atuais. “Minha idéia é também associar a criatividade à descoberta”, explica. Segundo Valadares, o livro já foi traduzido para o inglês, alemão, espanhol, basco e turco. “Vamos também lançar mais três edições no México, Colômbia e Turquia”, comemora.

Ele conta que a entrada dos seus livros nos outros países vem acontecendo graças a sua participação em eventos como congressos e seminários, e no Brasil superou todas as expectativas. “Estamos em todos os Estados”, afirma o professor que desde 2000 está no mercado editorial. Em 2001 recebeu o Prêmio Francisco de Assis Magalhães Gomes, da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia de Minas Gerais, pelo seu trabalho em prol da divulgação científica, e em 2006 foi contemplado com o Prêmio Denatran do Departamento Nacional de Trânsito – categoria orientador de estudante universitário.

Física mais que divertida: Inventos eletrizantes baseados em materiais reciclados e de baixo custo

 

Eduardo de Campos Valadares Área: Física Coleção: Obra Avulsa 2000. ISBN: 85-7041-305-X; 2002. 2ª edição revista e ampliada; 2003, 2005, 2007, 2009, 2010. Reimpressões 2012. 327 p. ISBN: 978-85-7041-963-7

Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)

jessica-e-cesar2

Os alunos de graduação do curso de sistemas de informação Jéssica Sena de Souza e César Augusto Moura Ferreira, ganharam o prêmio de melhor artigo no Workshop of Undergraduate Work no XXVII SIBGRAPI Conference on Graphics, Patterns and Images.

O SIBGRAPI é a mais importante conferência em Visão Computacional da América Latina e é promovida anualmente pela Sociedade Brasileira de Computação.

Os alunos fazem iniciação científica com o professor William Robson Schwartz, no Núcleo de Processamento Digital de Imagens (NPDI) do DCC. Eles desenvolveram o seu trabalho com auxilio de dois alunos de mestrado, Cassio Elias dos Santos Jr e Victor Hugo Cunha de Melo.

Esse trabalho dá continuidade a uma pesquisa feita pelo Núcleo de Pesquisa e Ensino em Transportes e Logística (NucleTrans) da Escola de Engenharia, onde foram analisadas as velocidades praticadas pelos pedestres na área hospitalar de Belo Horizonte. Observou-se que existe um número significativo de pedestres que não conseguem completar a travessia com a velocidade usada na programação do semáforo de 1,22m/s. A área hospitalar de Belo Horizonte tem grande movimento de pedestres com dificuldade de locomoção como idosos e pessoas deficientes, e é conhecido o desrespeito dos motoristas quanto à condição dessas pessoas.

Com isso, usando técnicas de visão computacional, os alunos desenvolveram um semáforo capaz de se auto regular de acordo com a velocidade do pedestre. Tornando a travessia mais segura. O semáforo através de uma câmera identifica os pedestres durante a travessia e rastreia eles aferindo sua velocidade. Quando existe algum pedestre com velocidade menor que a necessária para terminar a travessia no tempo de semáforo, o tempo de vermelho piscante é incrementado proporcionalmente ao tempo necessário para que o pedestre termine a travessia.

O trabalho foi muito elogiado e venceu com unanimidade dos avaliadores. Os trabalhos futuros relacionados a esse trabalho são a inclusão de outras técnicas de visão computacional para tornar o semáforo mais robusto, e também a verificação de intenção de travessia dos pedestres, para liberar o tráfego para carros quando não existem pedestres para atravessar. 

A BhTrans manifestou interesse nesse projeto e pretende materializar uma parceria com a equipe, que também terá como integrante a professora Heloisa Maria Barbosa, do Departamento de Engenharia de Transportes e Geotecnia. Eles disponibilizarão informações e dados necessários para a montagem de testes em campo do sistema.

 

 

Publicado em: Notícias do Icex
Avalie este item
(0 votos)