Heloiza Schor, do ICEx, é a nova emérita da UFMG

Heloiza Schor com o diploma de emérito entre o diretor do ICEx, Francisco Dutenhefner, a reitora Sandra Goulart Almeida e o professor Rubén Dario Sinisterra

 

Uma mulher determinada, com pensamento e ação à frente do seu tempo, entusiasta da educação e da ciência e grande responsável pelo prestígio acadêmico de que desfruta o Departamento de Química do ICEx. Essas são algumas das várias virtudes atribuídas por amigos e colegas de trabalho à professora Heloiza Helena Ribeiro Schor, que recebeu, na noite desta quinta-feira, 4 de abril, o título de professora emérita da UFMG.

A cerimônia de outorga, realizada no CAD3, no campus Pampulha, reuniu a reitora Sandra Regina Goulart Almeida, o vice-reitor Alessandro Fernandes Moreira, o diretor do ICEx, Francisco Dutenhefner, colegas, amigos e familiares da professora, “cuja trajetória se confunde com a desta instituição”, conforme lembrou a reitora da UFMG.

Heloiza foi saudada por dois amigos de longa data – os professores Rubén Dario Sinisterra, atual chefe do Departamento de Química, e Mauro Mendes Braga. “Ela certamente é uma das pessoas que ajudaram a construir, de forma institucional, a história desse departamento”, afirmou Rubén Dario, que conheceu a professora em 1990 durante seminário, realizado na USP, sobre o uso do laser na química. “Desde aquele momento, fiquei impressionado com o rigor e a profundidade científica com que ela se debruça sobre os assuntos que estuda”, disse o professor.

 

O discurso de Rubén foi entremeado por projeções de fotografias que ilustram momentos importantes na vida da professora, no Brasil e no exterior. Em uma das imagens, datada de maio de 1982, Heloiza aparece diante do primeiro terminal do Departamento de Química – um modelo de tela verde com linha de comando – ligado ao computador central do Centro de Computação (Cecom).