‘Tentando outra vez’: diretoria do Icex assume para mais um mandato

Antonio Flávio

Antonio Flávio: "o que importa é andar"
Júlia Duarte / UFMG

Via Portal UFMG


Antônio Flávio Alcântara e Francisco Dutenhefner tomam posse com balanço da gestão anterior e confiança na experiência

Ao aludir aos versos de Raul Seixas para a canção Tente outra vez, o diretor do Instituto de Ciências Exatas (Icex) reempossado, Antônio Flávio de Carvalho Alcântara, em discurso bem-humorado, falou sobre seu desejo de concretizar, na nova gestão, tudo aquilo que não foi possível fazer na anterior. “Por que não tentar outra vez? O que importa é andar, mesmo que cada passo seja pequeno demais, se comparado à distância do objetivo”, divagou.

Antônio Flávio, que dirige o Icex desde 2014, mencionou a reforma da cantina, a conclusão de um laboratório de informática, a implantação de catracas no prédio e a ampliação do estacionamento como algumas das realizações de sua gestão relativas ao espaço físico da unidade. “Entre nossas ‘batalhas vencidas’ no tocante ao ensino e ao pessoal, destaco a reestruturação dos colegiados, a inclusão de atividades de EaD na planilha de alocação de vagas de docentes e a implantação da jornada de 30 horas para os servidores”, relembrou o diretor.

vice

Dutenhefner: participação de todos
Júlia Duarte / UFMG

Olhar crítico
Retomando o ano de 2014, data em que a dupla de professores assumia o primeiro mandato na diretoria do Instituto, o vice-diretor reconduzido ao cargo, Francisco Dutenhefner, relatou que “havia vários objetivos em mente, estabelecidos com base em experiências próprias e no diálogo com a comunidade”.

Segundo o professor, as ações concretizadas durante a gestão passada contaram com "participação e ajuda de todos”. Sobre as metas estipuladas previamente, Dutenhefner salientou que algumas ações foram concluídas e outras estão em andamento, mas também há aquelas em que ainda não caminharam. “Hoje temos mais experiência e olhar crítico. Isso aumenta a responsabilidade e, consequentemente, o trabalho – e eu gosto disso!”, enfatizou.

Sandra

Sandra Goulart Almeida: defesa da prática democrática
Júlia Duarte / UFMG

A reitora Sandra Goulart Almeida declarou estar “convicta de que a nova direção será bem-sucedida”. “O bom humor e a irreverência dessa dupla, aliados ao talento e à experiência, são muito necessários neste momento. Manifesto a ambos meus votos de sucesso e de uma gestão profícua”, disse.

Sandra Goulart reiterou que muitas dificuldades são impostas à gestão pública nos dias de hoje, quando, segundo ela, a universidade é confrontada por ações externas e marcos regulatórios que ferem sua autonomia. “Vocês são nossos parceiros no desafio de defender a prática colegiada e democrática, que a nós é tão cara”, convocou.

O mandato dos diretores se estende até 2022.

Última modificação em Quinta, 05 Julho 2018 17:47