ICEx UFMG - Notícias do Icex
Publicado em: Notícias do Icex

Roberto Bigonha:
Roberto Bigonha: captação de recursos é desafio
Foto: Foca Lisboa / UFMG


Via Portal UFMG

Professor destaca poder de convergência do Parque Tecnológico e interação com a UFMG

O professor Roberto da Silva Bigonha, emérito da UFMG, assumiu, no início deste mês, a direção do Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BH-TEC). Ele afirma o compromisso de guiar a instituição para o fomento e a articulação de ciência, tecnologia e inovação em Minas Gerais. “O BH-TEC é uma ferramenta para o desenvolvimento muito importante, como uma vitrine na qual ações da universidade, do governo e das empresas de tecnologia convergem, são exibidas e consolidadas”, diz Bigonha, que lecionou no Departamento de Ciência da Computação.

Ele destaca, como facilitadores de oportunidades, a interação promovida entre as empresas instaladas no Parque e a relação com a UFMG, favorecida pelo arranjo institucional e pela proximidade física – a estrutura do BH-TEC está localizada em terreno pertencente à Universidade, muito próximo ao campus Pampulha.

O professor entende que o BH-TEC tem se afirmado como um mecanismo para a geração de riquezas. “A Universidade, por natureza, gera conhecimento com valor agregado, mas um ambiente como o do Parque é o caminho para que essa riqueza apareça, seja transferida para a sociedade”, explica Bigonha, que substitui o também professor aposentado da UFMG Ronaldo Tadêu Pena.

Desafios para nova gestão
Em funcionamento desde 2012, o BH-TEC enfrenta desafios para manter e expandir sua atuação. Bigonha acredita que um deles é a captação de recursos. Para isso, é fundamental, salienta o diretor-presidente, que novas estratégias sejam desenvolvidas e postas em prática para aumentar a diversidade de recursos do Parque e a capilaridade de sua atuação.  

Outro desafio, de acordo com Bigonha, é a ocupação da área do Parque, instalado em terreno de 500 mil metros quadrados. “O país passa por uma fase de recessão, e a iniciativa privada tem dificuldade de investir em ideias como essas. Mas temos que crescer, para que o impacto do nosso trabalho seja ainda mais visível”, conclui.

Trajetória
Roberto Bigonha exerceu funções de coordenação de áreas na Capes e na Fapemig. Na UFMG comandou a pós-graduação e o bacharelado em Ciência da Computação e chefiou o Departamento de Ciência da Computação.

Teve atuação intensa na Sociedade Brasileira de Computação (SBC), recebeu o Prêmio Nacional de Informática, categoria Software, em 1988, e o prêmio Newton Faller, da Sociedade Brasileira de Computação, em 2009. Coordenou diversos eventos científicos.

Doutor em Ciência da Computação pela University of California, em Los Angeles (EUA), é graduado em Engenharia Química pela Escola de Engenharia e mestre em Informática pela PUC-Rio. Sua experiência como pesquisador e professor é concentrada em linguagens de programação e engenharia de software, com atuação, sobretudo, em compiladores, métricas de software, modularidade e semântica formal.

Com Assessoria de Comunicação do BH-TEC

Publicado em: Notícias do Icex

O Edital de Inovação para a Indústria é uma iniciativa do SENAI, do Sebrae e do Serviço Social da Indústria (SESI). Esta chamada, na categoria Empreendedorismo Industrial - Inovação na Cadeia de Valor, integra o Shell Startup Challenge Brasil, programa que busca selecionar startups, micro e pequenas empresas a fim de promover o crescimento das companhias baseadas em tecnologia e desenvolver provas de conceito orientadas aos desafios da digitalização do setor.


A chamada da Shell é a sétima da categoria C do Edital de Inovação, que busca conectar indústrias de médio e grande portes a startups de base tecnológica, MEI, micro e pequenas empresas. Neste ano, seis companhias já lançaram desafios em temas como cidades inteligentes, internet das coisas, segurança cibernética e tecnologias digitais para o setor automotivo. Foram escolhidos, até agora, 22 projetos.


O Edital de Inovação para a Indústria seleciona e financia projetos de inovação, em seis categorias, com o objetivo de aumentar a competitividade do setor industrial. Os projetos selecionados na edição 2017-2018 terão financiamento de R$ 53,6 milhões, com custo individual de R$ 75 mil a R$ 400 mil.
A seleção é feita com base em critérios como potencial de inovação e de comercialização do produto ou do processo. Além do fomento, as instituições oferecem apoio na forma de infraestrutura para desenvolver as propostas selecionadas por meio da rede de 25 Institutos SENAI de Inovação e dos 57 Institutos SENAI de Tecnologia.


COMO PARTICIPAR?
As empresas podem enviar propostas durante todo o ano. Os resultados são anunciados periodicamente e as ideias reprovadas podem ser aprimoradas e reenviadas.

QUEM PODE PARTICIPAR?
Empresas do setor industrial brasileiro de todos os tamanhos, inclusive startups de base tecnológica.
 
DESAFIOS EXTRAS
Na categoria C, investidores, grandes e médias empresas propõem desafios para serem solucionados por PMEs e startups.

RECURSOS FINANCEIROS
SEBRAE, SENAI e SESI vão disponibilizar R$ 53,6 milhões divididos em projetos de até R$ 400 mil.

 

Leia mais em: 
http://www.portaldaindustria.com.br
 

 

Publicado em: Notícias do Icex


Resultado de imagem para grupo selpe

 

O Grupo Selpe está com vaga de estágio aberta. A descrição do Grupo é “Conectando organizações e pessoas e desenvolvendo talentos”. O Grupo Selpe desenvolve processos de Recrutamento e Seleção em todo o Brasil e no mundo, utilizando novas tecnologias.

Acesse o site da empresa: clique aqui

Confira as informações referentes a vaga de estagiário de Estatística. 
 
Descrição da Vaga:
- Manipulação de bases de dados de Mercado;
- Aplicação de Técnicas de Estatística e Big Data;
- Planejamento de pesquisas quantitativas e qualitativas;
- Auxílio em planejamento amostrais;
- Análises de mercado (tendências de mercado e comportamentos humanos);
- Análise de resultados das pesquisas e elaboração de relatórios analíticos gerenciais.

Requisitos:
- Superior cursando estatística a partir do 5º período;
- Pacote Office;
- Inglês intermediário.

Carga Horária: 6 Horas (flexível para 4 horas)
Bolsa auxílio, Transporte e Alimentação (Variável conforme a carga horária).
Os interessados deverão encaminhar o currículo para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e se cadastrar através do link: https://www.recrutamentointeligente.com.br/vaga/R02618 

Publicado em: Notícias do Icex

a

Identificação também pode ser adicionada ao sistema de buscas da ferramenta

Via Portal UFMG

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) atualizou o formulário de preenchimento do Currículo Lattes, possibilitando aos usuários a identificação pelo nome social. A mudança permite, também, que essa identificação fique na base de busca, concedendo autonomia gerencial aos usuários da plataforma. A mudança atende ao Decreto 8.727, de 28 de abril de 2016, que dispõe sobre o uso do nome social e o reconhecimento da identidade de gênero.

Nome social é aquele pelo qual travestis ou transexuais optam por serem chamados, em contraste com o nome civil registrado que não reflete sua identidade de gênero. A identidade do nome social é vinculada à identidade civil original, incluída no cadastro de pessoas físicas (CPF) e registrada na Receita Federal, conforme a instrução normativa da Receita Federal 1.718, de 2017

Como adicionar
O usuário que for se cadastrar no Currículo Lattes pela primeira vez deve acessar a aba Informação pessoal e marcar Sim na opção Deseja utilizar o nome social?. Essa operação habilitará o campo Nome Social para o preenchimento do usuário.

a
www.cnpq.br

O usuário já cadastrado que possui nome social também tem a possibilidade de registrá-lo na plataforma. Basta atualizar o currículo, acessando o menu Dados gerais e identificação. Em seguida, deve marcar Sim na opção Deseja utilizar o nome social? e preencher o campo Nome social que foi habilitado.

a
www.cnpq.br

Desde 2015, a UFMG assegura a servidores (professores e técnicos-administrativos) e discentes o direito de uso e de inclusão do seu nome social nos registros, documentos e atos da vida funcional e acadêmica.

Coordenação de Comunicação Social do CNPq

 
Publicado em: Notícias do Icex

 Resultado de imagem para acaocontactcenter foto
 

A empresa Ação Contact Center está com vagas de estágio abertas. A história da Ação Contact Center começa em 1979 como um escritório de advocacia focado em cobranças chamado Ação. Em 2013, a empresa se torna Ação Contact Center, orientada sob uma plataforma múltipla de relacionamentos o modelo de atuação integra canais de comunicação orientados para a efetividade em recuperação de crédito.

Acesse o site da empresa: clique aqui
 
Confira as informações referentes a vaga de estagiário de Estatística. 
 
Vagas: 02

Atividades: 
Analisar dados fornecidos pela área de BI; Auxiliar nas demandas geradas pelo time de BI; Propor e auxiliar na construção de métodos de análise de dados.
 
Requisitos: 
Necessário conhecimentos em Excel intermediário; 
manipulação de dados; estatística descritiva e inferencial.
 
Escolaridade: 

Ensino superior em Estatística (em curso)
 
Horário de trabalho: 
Segunda a sexta -  
1 - Manhã 08:00 às 14:00 
1 - Tarde 13:00 às 19:00.
 
Remuneração: 
R$937,00
 
Benefícios: 
Vale transporte,
 Vale refeição/alimentação,
Assistência médica, 
Seguro de vida.
 
Local de trabalho:
Centro de BH.
 
Interessados deverão encaminhar o currículo para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
 
Gentileza especificar no assunto do e-mail a vaga desejada. 
Gentileza confirmar o recebimento deste email e a divulgação.

Publicado em: Notícias do Icex
a

Via Agência de Noticias da UFMG

Discussão vai orientar atividades de congresso organizado pela UFMG e pela Escola Superior Dom Helder Câmara; trabalhos podem ser enviados até o dia 27

Para estimular o debate sobre questões fundamentais relacionadas à utilização de tecnologias nos diversos campos do Direito e seu potencial na transformação social, pesquisadores da UFMG e da Escola Superior Dom Helder Câmara estão organizando o 1º Congresso de Tecnologias Aplicadas ao Direito, com o tema O problema do acesso à Justiça e a tecnologia no século 21. O evento será realizado nos dias 29 e 30 de maio, na Dom Helder, em Belo Horizonte.

A revolução tecnológica vem modificando a forma de atuação do profissional do Direito há algum tempo, de acordo com a professora Adriana Goulart de Sena Orsini, da Faculdade de Direito da UFMG, uma das coordenadoras do congresso. "A adoção do processo eletrônico e, mais recentemente, a introdução de algoritmos computacionais capazes de avaliar contratos e até mesmo de sugerir decisões judiciais tornam urgente o debate sobre a temática”, explica.

O evento aceita inscrições de trabalhos até 27 de abril. Serão admitidos resumos expandidos inéditos em qualquer área do conhecimento relacionada com o tema do evento e com as linhas de pesquisa contempladas em algum dos 16 grupos de trabalho (GTs). Cada trabalho poderá ter, no máximo, dois autores da graduação e/ou da pós-graduação.

Os GTs vão tratar da relação das tecnologias com aspectos como direito e processo do trabalho, processo civil, administração pública e previdência, direito internacional, direitos humanos, gênero e diversidade, processo penal, direito ambiental, empresas e democracia.

Transformações
Adriana Orsini ressalta que cada grande área do Direito passa por transformações que visam à melhor compreensão das possibilidades geradas pelas novas tecnologias. “No Direito Penal, por exemplo, uma das novas questões diz respeito à definição de responsabilidade quando ocorre um homicídio causado por um veículo autômato. Na seara trabalhista, há importante discussão sobre a relação de emprego entre motoristas e a empresa que administra o aplicativo. A regulação jurídica das startups e o debate sobre a legalidade das transações financeiras com base em criptomoedas são outros temas do momento", enumera a professora, coordenadora do programa Acesso à Justiça e Solução de Conflitos (Recaj), da Faculdade de Direito da UFMG, que organiza o evento em parceria com o curso Direito Integral, da Dom Helder.

Ainda de acordo com Adriana Orsini, o congresso é resultado do trabalho de desenvolvimento, pelo Recaj, de um aplicativo de gestão do clima escolar em escolas públicas, que conterá mecanismos de combate à violência, de gestão do voluntariado e de indicadores de qualidade de merenda e dos livros da biblioteca. "A parceria com o Direito Integral da Escola Superior Dom Helder Câmara surgiu naturalmente, na medida em que lá está sendo criada uma aceleradora de startups jurídicas, e as instalações da instituição são altamente tecnológicas”, informa a professora da UFMG.

Mais informações estão disponíveis no edital e podem também ser obtidas pelo telefone (31) 3409-8709 e pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

O programa
O Programa de Acesso à Justiça e Solução de Conflitos (Recaj-UFMG) iniciou suas atividades em 2007, já sob a orientação de Adriana Orsini. O objetivo da iniciativa é aprofundar o debate sobre temas que permeiam o acesso à Justiça e as formas consensuais de prevenção, gestão e solução de conflitos.

Cláudia Amorim

Publicado em: Notícias do Icex

Via DCC

Fabrício Benevenuto*

Lançamos essa semana um portal para ajudar em questões relacionadas a fake news, disponível em: http://www.eleicoes-sem-fake.dcc.ufmg.br/

Nós colocamos uma série de coisas que podem ajudar muita gente a acompanhar as eleições. É possível verificar dados demográficos sobre a audiência dos políticos no Facebook, comparar a cobertura de vários portais de notícias em um determinado tópico, ter alguma pista sobre o uso de bots para promover hashtags no Twitter, verificar a audiência dos veículos de notícias mais populares nas redes sociais.

Dentre esses sistemas há um que acredito que pode dar uma contribuição muito crítica e que requer o engajamento de voluntários. Nós fizemos um plugin pro chrome que coleta todos os ads (patrocinados) do Facebook vistos pelas pessoas que o instalam. A contribuição do plugin é permitir identificar quem fez o ad, quem foram os alvos do ad e qual foi o ad. Se houver algo como um grande grupo (nem precisa ser russo) impulsionando fake news nas vésperas das eleições, nós vamos poder identificar. Nós só coletamos os posts patrocinados.

Temos que ter pessoas em todos os estados e regiões brasileiros para o sistema ser realmente útil. Ao instalar o plugin, já possível verificar as propagandas vistas por todos os usuários do plugin, sem revelar a identidade de ninguém, claro. Só desse plugin existir acho que já vamos inibir tentativas de fake news via impulsionamento, que foi um dos grandes problemas nas eleições nos EUA. Quem fizer vai estar pagando pra ver. Vai estar se arriscando. E isso já é uma contribuição do nosso projeto. Por favor, ajude-nos a tornar esse espaço midiático mais transparente ao longo das eleições de 2018.

*Coordenador do Projeto Eleições sem Fake
Professor do Departamento de Ciência da Computação da UFMG

* Editado por Gabriel Lopo

Publicado em: Notícias do Icex
 Workshop Shell Startup Challenge Brasil e Edital de Inovação da Indústria | Belo Horizonte

via Portal SENAI
* Editado por Gabriel Lopo 

No dia 12 de abril, o Programa Shell Startup Challenge Brasil e o Edital de Inovação para a Indústria realizam o lançamento do desafio Monitoramento e controle de dados em Tempo Real em Belo Horizonte, no Instituto de Ciências Exatas da UFMG.

Os participantes do evento irão conhecer mais sobre o desafio destinado a startups, microempreendedores individuais (MEIs) e micro e pequenos empreendedores (MPEs). A chamada temática faz parte do Edital de Inovação para a Indústria e busca soluções tecnógicas com a possibilidade de aplicação na digitalização do setor de Petróleo e Gás.

As empresas selecionadas terão o apoio da Shell, do SENAI e do SEBRAE para desenvolver e validar as novas tecnologias. As inscrições vão até 29 de maio e cada projeto poderá receber recursos de até R$830 mil!

Workshop Shell Startup Challenge Brasil e Edital de Inovação da Indústria | Belo Horizonte
Data: 12/04/2018
Horário: 17h
Local: ICEX - Instituto de Ciências Exatas - UFMG
Endereço: Av. Antônio Carlos 6.627 - Campus Pampulha - Belo Horizonte - MG
 

 

Publicado em: Notícias do Icex

PALESTRA

DATA: 6/04/2018 - sexta-feira
HORÁRIO: 14:00
LOCAL: Auditório II - Aluísio Pimenta

PALESTRANTE: Dr. José Israel Vargas

Prof. Israel Vargas tem mais de 90 anos, é egresso do ICEx, e professor
Emérito do Departamento de Química, foi Ministro de Ciência e Tecnologia e muito
contribuiu para o desenvolvimento da indústria química no Brasil.


TÍTULO: CIÊNCIA DA INVENÇÃO E DA INOVAÇÃO: UMA MODELAGEM
MATEMÁTICA SIMPLES


RESUMO:

A pedra de toque de toda teoria científica é sua capacidade de prever o futuro. A previsão da própria atividade científica tem sido exercida por historiadores, sociólogos e cientistas sociais e raramente
por cientistas da natureza.

A presente palestra expõe uma modelagem desenvolvida por Cesar Marchetti e colaboradores no IIASA (International Institute for Advanced Applied Systems Analysis, Laxcemburgo, Austria).  Essa modelagem fundamenta-se na matematização do darwinismo apresentada por Vitor Volterra, grande matemático italiano, apresentada na famosa conferência intitulada “La Theorie Mathematique de la Lute pour la Vie”, que descreve a competição de seres vivos em nichos ecológicos.

Desafiado a examinar a possibilidade de previsão da crise energética que assolou a economia mundial nos anos 70-80, do século passado, Marchetti lançou a audaciosa hipótese de que a evolução das cinco formas de energias primárias (madeira e resíduos florestais, carvão mineral, petróleo, gás natural e energia nuclear) que alimentam o mercado mundial (1860–1980), competiriam entre si sucessivamente, como se fossem espécies vivas em um nicho ecológico de dimensão planetária. Demonstrada a robustez e a extrema “rigidez” do sistema, e considerando que energia é a capacidade de produzir trabalho, formulou-se outra hipótese, ainda mais audaciosa, a de todas as ações difundem-se obedecendo as equações de Volterra. Em
particular, para uma única espécie de ação, em dado nicho, a difusão ou progressão da mesma, ocorreria em obediência de solução particular, muito simples, dita LOGISTICA, EPIDEMIOLÓGICA ou MALTHUSIANA, à vista de sua aplicação muito corrente entre epidemiologistas e demógrafos.

A presente palestra apresenta, sucessivamente, exemplos de competições ente variadas tecnologias pesadas, ao longo de séculos, como as de sistemas de transporte, nos Estados Unidos; produção de ouro em Nova Lima; total do consumo de energias primárias no mundo e no Brasil. Mostra-se, é claro, a contribuição de Marchetti e de G. Mensch ao aplicarem o modelo na descrição de 200 anos de invenções e inovações. Mostraremos também aplicações à evolução da alfabetização em alguns países avançados (Inglaterra, Bélgica, Itália e Japão) e em outros países como Argentina, Brasil, Chile
Paraguai e Peru. Mostraremos a aplicação do modelo para outros casos como matriculas universitárias em Minas Gerais e publicações científicas no Brasil. Discutiremos a aplicação do modelo para comparar o desenvolvimento relativo do Brasil, Coréia do Sul, Argentina e México pelo número de anos necessários para completem seus nichos (potenciais) de publicações em Química, Física, Biologia Molecular, Farmacologia e Ciência da Computação.

 

Finalmente, analogamente ao apresentado nas várias publicações de Marchetti, onde descrevera matematicamente o histórico das obras de dezenas de cientistas, escritores e artistas, mostra-se
aqui que a trajetória científica dos grandes químicos Jaques Danon, Otto Gotlieb e Fritz Feigel, bem como a produção literária de Carlos Drummond de Andrade e a pictórica de Candido Portinari são
perfeitamente enquadradas pela presente modelagem.

Finalmente, nota-se que a Modelagem Logística foi aplicada a vários milhares de ações examinadas no IIASA por Cesare Marchetti e colaboradores e na importante obra “Predictions”, de Theodoris
Modis, editada por Simon and Schuster, Nova York (1992).

No Brasil destacam-se particularmente os trabalhos de Carlos Feu Alvim, diretor da revista “Economia e Energia” (RJ), do falecido professor Omar Campos Ferreira e do presente palestrante com seus 5 alunos de iniciação cientifica, todos da UFMG.


 

Publicado em: Notícias do Icex

A 2ª Olimpíada Latino Americana Universitária de Física se realizará acontece no dia 11 de maio de deste ano, às 14h (horário de Havana). O evento é organizado pela Sociedade Cubana de Física e pela Faculdade de Física da universidade de Havana. Nessa edição, a olimpíada conta com o apoio da UNESCO, do Centro latino Americano de Física (CLAF), da Federação Iberoamericana de Sociedades de Física (FEIASOFI), da Academia de Ciencias de Cuba e do ICTP_SAIFR. 

Alguns objetivos da OLUF são: identificar estudantes com habilidades especiais para a física e apoiá-los em seus estudos; Fomentar o intercâmbio entre estudantes e professores universitários da América Latina. 

Para participar da Olimpíada o participante deve estar matriculado um curso de graduação em qualquer universidade da América Latina e do Caribe. A prova consiste na realização de uma avaliação com 5 problemas que abarcam conceitos de Física geral de nível universitário. A prova tem duração de 5 horas e é realizada de maneira simultânea em todas as universidades participantes. 

Cada universidade tem um professor encarregado por organizar a Olimpíada na instituição. Cabe ao professor inscrever os interessados, reproduzir  e aplicar as provas no horário previsto. Cabe também realizar o envio e a comunicação com o comitê organizador.

NA UFMG

Na UFMG o professor responsável é Juan Carlos González Pérez, do Departamento de Física da UFMG.
Para se inscrever o(a) estudante interessado deve:

- Local das inscrições: na recepção da Diretoria do ICEx - Até o dia 15 de abril Das 8h às 11:30h e de 13h às 16h; 
- Deverá trazer  1) Documento de Identidade com foto 2) carteirinha ou comprovante de matrícula

- O LOCAL DA PROVA EM BREVE SERÁ INFORMADO 


PREMIAÇÃO: 

Serão entregues medalhas de ouro, prata e bronze e menção de acordo com a pontuação alcançada. O estudante com melhor pontuação receberá um prêmio especial. As organizações de cada pais organizam suas próprias atividades de premiação. 


Comité Técnico 

Alejandro Cabo Montes de Oca. Instituto de Matemática Cibernética y Física. La Habana Carlos Rodríguez Castellanos. Facultad de Física. Universidad de la Habana 
Edwin Pedrero González. Instituto de Ciencia de Materiales. Universidad de la Habana Ernesto Altshuler Álvarez. Facultad de Física. Universidad de la Habana 
Héctor Borroto Gutiérrez. Facultad de Física. Universidad de la Habana 
Julio C. Drake Álvarez. Facultad de Física. Universidad de la Habana 
Osvaldo de Melo Pereira. Facultad de Física. Universidad de la Habana 

Comité organizador 

Dra. María Sánchez Colina. Universidad de la Habana. Cuba 
Dr. Víctor Romero Rochín. Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM)
Dr. Leandro Cristante de Oliveira. Universidad de Sao Paulo, Brasil

Publicado em: Notícias do Icex

 

Imagem relacionada

Chamada de Seleção para ocupar uma vaga de bolsa para atuar o setor de Tecnologia da Informação, no Teatro Universitário.

Segue o Edital - 

Edital Página 1  
Edital Página 2

 

Publicado em: Notícias do Icex


La imagen puede contener: 1 persona
No próximo dia 06 de abril será realizada a Conferência ”Ciência da Invenção e da Inovação: Uma modelagem matemática simples”. O evento será ministrado pelo professor emérito José Israel Vargas, do Departamento de Química da UFMG. O seminário acontecerá no auditório 2 do ICEx UFMG, à partir das 14h. Confira um pouco da trajetória desse grande cientista:

Nascido em Paracatu (MG), Vargas formou-se em química pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e, logo em seguida, ganhou o mundo. Como pesquisador, aprimorou-se em Cambridge, no Reino Unido, em Grenoble, na França, e em Moscou, na Rússia.

Além de muitas histórias sobre tais jornadas internacionais, o livro Desafiando fronteiras, escrito pela historiadora Lígia Maria Leite Pereira, reconta a brilhante trajetória do mineiro José Israel Vargas.

Sempre com uma postura visionária, Vargas uniu, com talento de poucos, a ciência com a formulação de política científica;. Ele participou da formulação de política científica, na Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), no começo dos anos 1960. Na Comissão, ele teve a oportunidade de formular a Lei que dispunha sobre a Política Nacional de Energia Nuclear.

As contribuições de Vargas não se restringem ao cenário de Ciência e Tecnologia, graças à sua versatilidade intelectual, apontada por diversos amigos de Vargas como uma marca do cientista. Na Unesco, foi membro da Comissão Assessora para as Políticas de Cooperação Intelectual Internacional, ao lado de expoentes do cenário cultural como George E. Palade, Lamek K. Goma, Mohammed Fathala El-Khatib, Wei Zhang, Umberto Eco e Gabriel Garcia Marques. Como embaixador do Brasil junto à Unesco, dedicou atenção particular à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Foi membro do Conselho do de Instituto de Estudos Avançados da Universidade das Nações Unidas, onde ajudou a desenvolver um projeto para a pesquisa de uma linguagem entre computadores que permitisse a tradução automática de línguas. Segundo a biografia, esse projeto assumiu tanta importância que foi criada, em Genebra, uma fundação para a promoção das línguas, com o nome de Sistemas das Nações Unidas para Promoção das Línguas – United Nations University for Development of Languages, (UNDL).

Ainda na área cultural, ele participou da Fundação Lampadia e de seu ramo brasileiro, a Fundação VITAE, onde assumiu o Conselho Diretivo em 1996 e desempenhou relevantes serviços para a promoção social da educação e cultura brasileiras até 2005.

 

Página 1 de 32